Blog do Josias de Souza

Palocci sinaliza a Moro intenção de virar delator

Josias de Souza


Em depoimento ao juiz Sérgio Moro, o ex-ministro petista Antonio Palocci sinalizou claramente a intenção de se tornar um colaborador da Lava Jato. Ao final de uma inquirição que durou cerca de duas horas, Palocci colocou-se à disposição para revelar “coisas que vão ser, certamente, do interesse da Lava Jato, que realiza uma investigação de importância.” Acrescentou: “Acredito que posso dar um caminho, talvez, que vai lhe dar mais um ano de trabalho, mas é um trabalho que faz bem ao Brasil.”

Palocci foi ministro da Fazenda de Lula e chefiou a Casa Civil sob Dilma Rousseff. Aparece nas planilhas do departamento de propinas da Odebrecht sob o codinome “Italiano”. Foi a primeira vez que manifestou em público a intenção de colaborar com a Justiça. “Encerro aqui e fico à sua disposição”, disse a Moro, “hoje e em outros momentos, porque todos os nomes e situações que eu optei por não falar aqui, por sensibilidade da informação, estão à sua disposição no dia que o senhor quiser.” Ofertou ''nomes, endereços e operações.''

Delatado por executivos da Odebrecht como operador de caixa dois eleitoral e intermediário de supostas propinas repassadas a Lula, Palocci negou durante o depoimento que tenha solicitado verbas por baixo da mesa. Negou também o oferecimento de vantagens à construtora em troca de propinas.

Entretanto, até as negativas de Palocci soaram escorregadias. O ex-ministro falou como se preparasse o terreno para esclarecimentos futuros. Que ele fará se lhe forem oferecidas recompensas processuais que atenuem o seu castigo. Repare no video abaixo como Palocci admite que o caixa dois pulula nas campanhas como pulga no dorso de cachorro vira-lata.