Blog do Josias de Souza http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Wed, 20 Jun 2018 22:28:14 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Villas Bôas se reúne até com o ‘Plano B’ do PT http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/villas-boas-se-reune-ate-com-o-plano-b-do-pt/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/villas-boas-se-reune-ate-com-o-plano-b-do-pt/#comments Wed, 20 Jun 2018 22:26:44 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82208 O comandante do Exécito, general Eduardo Villas Bôas, reuniu-se nesta quarta-feira com o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad, visto como Plano B do PT, a ser lançado após a provável impugnação da candidatura presidencial de Lula. Na véspera, Villas Bôas recepcionara em seu gabinete o presidenciável Ciro Gomes (PDT), que chama Michel Temer de “escroque”. A desenvoltura política do general provoca desconforto no Palácio do Planalto.


A pretexto de debater o teor de um documento que o Exército elabora sobre temas como Defesa, segurança e orçamento militar, Villas Bôas já recebeu nove candidatos: Alvaro Dias (Podemos), Rodrigo Maia (DEM), Jair Bolsonaro (PSL), Henrique Meirelles (MDB), Paulo Rabello de Castro (PSC), Marina Silva (Rede), Aldo Rebelo (SD), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT). Com Haddad, estepe de Lula e coordenador do programa do PT, a lista pluripartidária de interlocutores do general subiu para dez.

Os operadores de Temer evitam comentar em público a movimentação de Villas Bôas. Em privado, um dos auxiliares do presidente classifica os encontros de “desnecessários”. Não critica o desejo do general de compartilhar com os presidenciáveis suas apreensões e ideias para as áreas de defesa e segurança. Mas avalia que a coreografia das reuniões poderia ser substituída pelo envio aos candidatos do estudo que o Exército elabora.

]]>
1
DEM e centrão preparam o ‘mata-mata’ de 2018 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/dem-e-centrao-preparam-o-mata-mata-de-2018/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/dem-e-centrao-preparam-o-mata-mata-de-2018/#comments Wed, 20 Jun 2018 19:52:03 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82200

Assim como a Copa do Mundo, que se encaminha da fase de grupos para as oitavas-de-final, a sucessão presidencial brasileira também ensaia uma mudança de ciclo. Evolui da etapa dos pontos corridos, em que os candidatos acumulam percentuais nas pesquisas, para a temporada do ‘mata-mata’, na qual cada lance ganha ares de confronto final.

No momento, cinco partidos políticos ensaiam um desses lances categóricos, peremptórios da disputa eleitoral. Cavalgando um tempo de propaganda capaz de fazer a diferença na fase televisiva da campanha, o DEM e seus aliados do centrão (PP, Solidariedade, PR e PRB) tentam operar como um único time.

Juntas, as legendas percorrem o campo a procura de negócios. Colocaram dois presidenciáveis na roda: Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB). Ambos frequentam as mesas de refeições do grupo sem medo de indigestão. Ciro jantou com DEM e Cia. na noite de terça. Alckmin tomou café da manhã com o DEM nesta quarta.

Desprezado pelo petismo, Ciro já avisara que não seria candidato a madre superiora do convento. Sua movimentação demonstra que a frase não era uma provocação gratuita a Marina Silva, a presidenciável casta da Rede. Ciro falava sério.

Alckmin costumava dizer: quem só ambiciona o poder erra o alvo. Estacionado nas pesquisas e acossado em São Paulo, seu quintal, por Marina Silva e, sobretudo, por Jair Bolsonaro, o tucano começa a adotar um novo lema: quem não ambiciona abertamente o poder vira alvo.

As articulações devem se arrastar até o final da Copa. No momento, Alckmin é o candidato favorito a atrair o centrão e seu tempo de TV para dentro de sua coligação. Mas Ciro já admite ajustar seu ideário para alterar o rumo do jogo, mandando para a linha de fundo o mesmo PT que o escanteia.

Visto da arquibancada, o jogo sucessório tem alguma semelhança com uma partida de futebol. A diferença é que o campo ideológico não é demarcado, incoerência e gol contra contam a favor e jogadores interditados pela Lava Jato transitam livremente pelo campo, sem que nenhum juiz os expulse. O mata-mata é um vale-tudo.

]]>
5
Como quem desfrita um ovo, deputados desconvocam uma CPI sobre delações http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/como-quem-desfrita-um-ovo-deputados-desconvocam-uma-cpi-sobre-delacoes/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/como-quem-desfrita-um-ovo-deputados-desconvocam-uma-cpi-sobre-delacoes/#comments Wed, 20 Jun 2018 08:38:25 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82184

Com a rapidez de quem frita um ovo, o PT obteve na Câmara 190 assinaturas para convocar uma CPI sobre as delações da Lava Jato. Ao perceber que a iniciativa pegou mal, parte dos signatários corre para realizar ainda nesta quarta-feira a façanha de desfritar o ovo.

Pelo regimento, a desconvocação da CPI só poderá ocorrer se pelo menos 96 apoiadores formalizarem um pedido de desistência. No final da noite desta terça-feira, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) disse ao blog que já havia colecionado 63 rubricas. Assegurou que recolherá nesta quarta as 33 assinaturas que faltam para devolver o ovo à casca.

O pedido de CPI foi protocolado na Mesa diretora da Câmara, em 30 de maio, pelo líder do PT, Paulo Pimenta (RS). Muitos deputados alegam ter assinado sem ler. Júlio Delgado diz ter corrido os olhos apenas sobre a “ementa” —um texto curto, que resume o requerimento. Pareceu-lhe inofensivo.

A ementa anota que o objetivo da CPI seria “investigar denúncias de irregularidades feitas contra Antonio Figueiredo Basto e outros, inclusive envolvendo escritório de advocacia, ocorridos no âmbito de alguns processos de delação.” Especialista em delações, o advogado Figueiredo Basto foi acusado de vender proteção a doleiros por US$ 50 mil mensais. Ele negou.

O problema, relatou Júlio Delgado, é que o texto da justificativa do pedido de CPI foi modificado. Do modo como foi escrito, deu margem à interpretação de que o objetivo da comissão parlamentar seria o de inviabilizar a Lava Jato. Disponível aqui, o texto que deu asas à suspeição anota a certa altura:

“O objeto da CPI deverá estender-se, por conexão, para ocorrência de irregularidades em sede de outras investigações, que estejam em desacordo com o quanto firmado na legislação de referência e na defesa do sistema de proteção de direitos e garantias insculpidas na Constituição Federal…”.

Como nem todo mundo deseja bulir com a Lava Jato, a CPI converteu-se numa iniciativa natimorta. “A Câmara não tem nem mesmo a prerrogativa de encerrar uma operação conduzida por outro Poder, no caso o Judiciário. Então, para evitar banalizações e interpretações equivocadas, decidimos reunir assinaturas para o requerimento de desistência da CPI.”

Quatro dezenas de deputados encaminharam à direção da Câmara pedidos individuais de desistência. Foram informados de que o regimento interno da Casa exige a apresentação de um requerimento coletivo. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sinalizou em diálogos privados a intenção de arquivar o pedido de CPI por conta própria.

Maia alegaria que o requerimento não circunscreve a investigação parlamentar a um fato determinado, como exige a Constituição. Mas os deputados rogaram ao presidente da Câmara que não agisse sozinho. “Sabemos que essa CPI está morta, não vai prosperar”, disse Júlio Delgado. “Mas precisamos cumprir o nosso papel político.”

Em tempos de eleição, os políticos estão muito em evidência. Devem pelo menos tomar cuidado com as impressões digitais. A vida ensina que seriedade é feito virgindade. Perdeu, está perdida. Não dá segunda safra. Melhor não mexer com a Lava Jato.

]]>
13
Absolvição de Gleisi Hoffmann leva o PT ao divã http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/absolvicao-de-gleisi-hoffmann-leva-o-pt-ao-diva/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/absolvicao-de-gleisi-hoffmann-leva-o-pt-ao-diva/#comments Wed, 20 Jun 2018 04:26:02 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82177

Ao absolver Gleisi Hoffmann, a Segunda Turma —Jardim do Éden do Supremo Tribunal Federal— acomodou o PT no divã. O paciente é complexo. Combina sintomas de esquizofrenia (perda de contato com a realidade) e paranoia (mania de perseguição). Obcecado pelo discurso da condenação sem provas, o petismo terá dificuldades para lidar com uma absolvição por falta de provas.

Acusada de se apropriar de R$ 1 milhão roubado da Petrobras, Gleisi livrou-se das imputações de corrupção e lavagem de dinheiro por unanimidade. Avaliou-se que a acusação estava excessivamente ancorada em delações. Os ministros Edson Fachin (relator) e Celso de Mello (revisor) votaram pela condenação parcial.

Ambos concluíram que o dinheiro sujo chegou à caixa registradora da campanha de Gleisi ao Senado, em 2010. Como não há registro na Justiça Eleitoral, condenaram a ré pelo crime de falsidade ideológica eleitoral, eufemismo para caixa dois. “Tenho como provado nos autos o efetivo recebimento de valores no interesse da campanha da denunciada”, declarou o relator Fachin.

Contudo, os outros três ministros da turma discordaram. Gilmar Mendes, o libertador; Dias Toffoli, o ex-funcionário do PT; e Ricardo Lewandowski, o amigo da família Silva, optaram pela absolvição integral. “Não há aqui qualquer vestígio de prova da entrega de dinheiro para os acusados, inexistindo de resto um único registro externo sequer aos depoimentos dos colaboradores”, desqualificou Lewandowski.

Dá-se de barato na Suprema Corte que o resultado seria outro se o julgamento tivesse ocorrido na Primeira Turma, conhecida como Câmara de Gás. Ali, Gleisi não escaparia de uma sentença condenatória. Com a ficha suja, a senadora não poderia disputar uma cadeira na Câmara, como pretende. Mas estaria  livre entoar os bordões da “perseguição política” e da “pressão da mídia.”

Suprema demência! Ao tratar do caso da presidente do PT e Gleisi com a sensibilidade de um centro terapêutico, o Jardim do Éden do Supremo atordoou o paciente. De maníaco, o PT passará a depressivo. Sem a pose de vítima, o partido não será o mesmo. Vai piorar.

]]>
95
VAR Supremo! http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/var-supremo/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/20/var-supremo/#comments Wed, 20 Jun 2018 04:15:01 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82174

– Charge do Duke, via O Tempo.

]]>
1
Deputado chama Ciro de ‘prostituto’ e ‘caloteiro’ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/deputado-chama-ciro-de-prostituto-e-caloteiro/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/deputado-chama-ciro-de-prostituto-e-caloteiro/#comments Wed, 20 Jun 2018 01:57:40 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82168

O deputado Sóstenes Cavalcanti (RJ), vice-líder do DEM, escalou a tribuna da Câmara nesta terça-feira para espinafrar Ciro Gomes. Chamou-o de “prostituto de partido”, “homofóbico” e “caloteiro”. Foi a forma que o deputado encontrou para se solidarizar com o vereador paulistano Fernando Holiday, do DEM. Negro, Holiday foi chamado por Ciro, na véspera, de “capitãozinho do mato.”

“É público e notório […] que esse pretenso candidato à Presidência da República, além de ser racista, também tem a prática de homofobia, de chamar as pessoas que têm opção sexual diferente de termos pejorativos”, disse Sóstenes. “Ele é um prostituto de partido”, acrescentou o deputado, antes de empilhar as legendas pelas quais seu desafeto já passou: Arena (rebatizada de PDS), PMDB, PSDB, PPS, PSB, PROS e PDT.

Sóstenes disse ter pesquisado a situação de Ciro no cadastro da dívida ativa da União. “Ele está positivado”, bradou no microfone. “É um caloteiro querendo ser presidente do Brasil.” Havia em plenário parlamentares do PDT, atual partido de Ciro. Mas não houve pedidos de aparte. O presidenciável apanhou indefeso.

Tudo isso ocorreu horas antes de um jantar de Ciro com dirigentes do próprio DEM e de partidos como PP e Solidariedade, do chamado centrão. O candidato está à procura de parceiros para sua coligação. Sóstenes diz que a grossa maioria do DEM erguerá barricadas contra o ingresso da legenda numa coligação encabeçada por Ciro. Na conta do deputado, apenas três dos 45 deputados do DEM desejam a aliança com o candidato do PDT.

]]>
5
Contra impopularidade, Temer usa empulhação http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/contra-impopularidade-temer-usa-empulhacao/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/contra-impopularidade-temer-usa-empulhacao/#comments Tue, 19 Jun 2018 23:54:14 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82166

Rejeitado por 8 em cada 10 brasileiros, o governo de Michel Temer decidiu promover uma campanha publicitária na internet. Foi ao ar a primeira peça. Mostra uma atriz, num ambiente doméstico, conversando com a câmera, como se gravasse um vídeo espontâneo para as redes sociais. Sem citar Temer nem Dilma, ela diz que o atual governo herdou um “pepino”, um país “no caos”. Mudou o rumo. Mas como “em economia não existe solução mágica”, diz ela, os resultados demoram a aparecer.

Diz a atriz no vídeo a certa altura: “Esse governo sempre se colocou como uma ponte, já sabia que era uma tarefa inglória, que ia levar pedrada de todo o canto, que seria impopular mesmo, porque uma ponte é uma coisa que te tira da lama e te leva para um lugar legal. Ela não é um lugar legal em si, mas sem ela não dá para chegar do outro lado. O problema é que a gente só enxerga isso depois que atravessou.” Ai, ai, ai…

Dilma produziu ruína econômica, não há dúvida. Mas o fiasco de Temer é dele, não da antecessora. É a voz de Temer que soa na conversa vadia do grampo do Jaburu. Foi por opção de Temer que o Planalto trocou a reforma da Previdência pelo sepultamento de duas denúncias criminais na Câmara. Foi a caneta de Temer que nomeou cleptoministros. É Temer quem protagoniza dois inquéritos por corrupção no STF. A propaganda de Temer e o governo de Temer são feitos da mesma matéria-prima: empulhação.

]]>
4
Língua de Ciro Gomes foge do controle do dono http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/lingua-de-ciro-gomes-foge-do-controle-do-dono/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/lingua-de-ciro-gomes-foge-do-controle-do-dono/#comments Tue, 19 Jun 2018 22:13:15 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82161

Terceiro colocado nas pesquisas, atrás de Jair Bolsonaro e Marina Silva, Ciro Gomes realiza um esforço notável para manter sua língua na coleira. Mas ela começa a fugir do controle. Um dia depois de ter chamado o vereador negro Fernando Holiday (DEM-SP) de “capitãozinho do mato”, o presidenciável do PDT abespinhou-se com o formato engessado de um congresso de prefeitos mineiros. Interrompido, ameaçou deixar o encontro. “Escuta, senão eu me retiro.” Vaiado, ralhou com o público: “Eu não sou demagogo, eu quero governar o Brasil é para restaurar a autoridade dessa baderna que está acontecendo no país.”

Dona de um estilo tonitruante, a língua de Ciro já demonstrou ao dono que, solta, não perde oportunidade de exercitar sua vocação para a autocombustão. O candidato detesta que se recorde, mas seu projeto presidencial desandou na sucessão de 2002 quando a língua declarou que o papel de Patrícia Pillar, a atriz com quem Ciro vivia, era o de dormir com o candidato. Ou quando ela chamou de burro o ouvinte de uma rádio que fez uma pergunta a Ciro.

A língua priva Ciro da razão mesmo nas ocasições em que ele parece estar certo. No encontro com os prefeitos mineiros, por exemplo, o candidato estava incomodado com a exiguidade de tempo para falar sobre temas complexos. Concederam-lhe cinco minutos de exposição e três minutos para as respostas. A certa altura, a língua chutou o balde: “Eu estava respondendo que a carga tributária subiu de 27,5% para 36% do PIB […] e fui interrompido na resposta para, em seguida, me perguntarem a mesma coisa. Vocês acham isso razoável?”

Esforçando-se para contemporizar, o moderador do encontro concedeu a Ciro mais três minutos. E a língua: “Eu abro mão”. O candidato foi convidado, então, a fazer suas considerações finais. “Muito obrigado a todos”, encerrou a língua, puxando Ciro para fora do palco.

No momento, as prioridades de Ciro são: fechar uma aliança partidária e alargar o seu cesto de votos. Entretanto, fiel ao velho estilo, o personagem começa a reencarnar a figura do candidato autoimune. É como se o fígado de Ciro produzisse uma toxina que ataca a língua e obstrui o processo sináptico, impedindo a comunicação entre neurônios vizinhos.

]]>
9
PF insinua que PGR escondeu Miller sob tapete http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/pf-insua-que-pgr-escondeu-miller-sob-o-tapete/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/pf-insua-que-pgr-escondeu-miller-sob-o-tapete/#comments Tue, 19 Jun 2018 07:53:41 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82149

O relatório da Polícia Federal sobre a dupla militância do ex-procurador Marcelo Miller deixou mal a Procuradoria-Geral da República. O texto anota que pelo menos um membro do grupo que assessorava o ex-procurador-geral Rodrigo Janot na Lava Jato sabia desde o início que Miller mantinha um pé no Ministério Público Federal e outro no escritório de advocacia que defendia os interesses da JBS. A despeito disso, nenhuma investigação interna foi instaurada na gestão Janot para conhecer as causas e os efeitos do jogo duplo de Miller sobre a negociação do acordo de delação que rendeu imunidade penal aos donos e executivos da JBS.

Em depoimento à PF, Miller declarou que, em março de 2017, quando ainda pertencia aos quadros do MPF, acudiu um diretor da JBS. Na sua versão, o socorro limitou-se ao exame da redação de um dos anexos do acordo de colaboração que a empresa negociava com a Procuradoria. Ele alegou ter agido por “cortesia”. Disse que não fez senão reparos “linquísticos e gramaticais.” A investigação da PF concluiu que a gentileza e a habilidade no manuseio do idioma renderam a Miller R$ 1,8 milhão. O ex-procurador foi indiciado por corrupção passiva. Três de seus benfeitores, entre eles Joesley Batista, foram incriminados por corrupção ativa.

Chama-se Cleyber Malta Lopes o delegado que promoveu os indiciamentos. É o mesmo que investiga Michel Temer no caso dos portos. Seu relatório tem 342 páginas. No pedaço dedicado à PGR, ele anota que um diretor jurídico da JBS, Francisco de Assis e Silva, e um promotor lotado na Lava Jato, Sérgio Bruno Fernandes, contaram ter tomado conhecimento, no início de março de 2017, de que Marcelo Miller ingressara no escritório de advocacia Trech Rossi e Watanabe. Souberam também que ele “passaria a atuar nos interesses da JBS.”

Promotor de Justiça no Ministério Público do Distrito Federal, Sérgio Bruno estava cedido à Procuradoria-Geral da República. Ele participara, em 2009, das investigações que resultaram na Operação Caixa de Pandora, com a prisão do então governador do DF, José Roberto Arruda. Na equipe de Janot, Sérgio Bruno participava da tomada de depoimentos dos principais delatores, entre eles Joesley Batista. Embora ele soubesse da movimentação de Miller, a coisa foi tratada com displicência na PGR até setembro de 2017, quando os delatores encaminharam provas que complementavam o acordo de colaboração.

Sem perceber, a turma da JBS incluiu no pacote entregue à PGR o áudio de uma conversa em que Joesley Batista reconheceu, entre outras coisas, que a assessoria de Marcelo Miller à JBS começou quando ele ainda pertencia aos quadros do MPF. Em reação, Rodrigo Janot pediu ao Supremo que anulasse o acordo de delação da JBS, sem prejuízo do aproveitamento das provas coletadas. Requereu a prisão dos irmãos Batista. A anulação do acordo está pendente de julgamento no Supremo. A prisão dos Batista já foi revogada.

A PF investigou o caso por ordem da presidente do Supremo, Cármen Lúcia. O relatório com os indiciamentos foi enviado à Suprema corte na noite desta segunda-feira. Sem poderes para esquadrinhar a atuação de procuradores, a PF remeteu cópia para Raquel Dodge. Não há, por ora, vestígio das conclusões da apuração interna instaurada pela sucessora de Janot na chefia da PGR.

O grande problema das encrencas empurradas para baixo do tapete é que a realidade continua a transitar em cima do tapete. E os acobertados nem sempre ficam quietos. A Procuradoria-Geral da República precisa esclarecer qual foi a extensão do estrago promovido pelo ex-procurador Marcelo Miller. A essa altura, a presunção de que a plateia é feita de bobos ofende a inteligência alheia.

]]>
14
Condenação de Gleisi deixaria PT mais coerente http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/condenacao-de-gleisi-deixaria-pt-mais-coerente/ http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/2018/06/19/condenacao-de-gleisi-deixaria-pt-mais-coerente/#comments Tue, 19 Jun 2018 03:37:52 +0000 http://josiasdesouza.blogosfera.uol.com.br/?p=82147

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal julga nesta terça-feira o processo em que Gleisi Hoffmann, a presidente do PT, é acusada de desviar R$ 1 milhão em verbas roubadas da Petrobras para sua campanha ao Senado em 2010. Gleisi é acusada de corrupção e lavagem de dinheiro. Será o segundo julgamento no Supremo de uma pessoa encrencada na Lava Jato. No primeiro, o deputado Nelson Meurer, do PP, foi condenado a 13 anos, 9 meses e 10 dias de cadeia.

A proximidade do julgamento levou Gleisi a diversificar o repertório de temas que trata nas redes sociais. Antes, a senadora dedicava 100% de suas manifestações à defesa da inocência de Lula e do direito do presidiário de concorrer ao Planalto. Agora, ela se iguala ao grande líder, autodenominando-se mais uma vítima da mesma engrenagem que produz delações sem provas para moer o PT.

A eventual condenação de Gleisi aprofundaria o abismo petista, tornando o PT mais coerente. Com filiados ilustres atrás das grades e um candidato à Presidência ficha-suja, a legenda teria no comando uma condenada por corrupção em última instância. Mas a firmeza com que Gleisi se diz “perseguida” parecer afastar essa possibilidade. Uma característica curiosa da corrupção se observa no PT. Os corruptos estão sempre nos outros partidos.

]]>
236