Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Líder diz a Ideli: governistas sabiam que Dilma sofreria derrota e não fizeram nada para evitar

Josias de Souza

08/03/2012 18h39

Em telefonemas aos líderes partidários, a ministra Ideli Salvatti, coordenadora política de Dilma Rousseff, tenta entender o apagão que levou à primeira grande derrota do governo no plenário do Senado.

Um dos senadores contactados, Blairo Maggi (MT), líder do PR, facilitou a vida de Ideli. Disse-lhe que o Waterloo do Planalto é de fácil explicacão: "No meio das conversas de plenário, todos sabiam qual seria o resultado".

Segundo Blairo, ninguém ignorava que a recondução de Bernardo Figueiredo ao comando da Agência Nacional de Transportes Terrestres seria derrubada. Ainda assim, "nenhum líder tomou providências para que o desfecho fosse diferente." A votação poderia, por exemplo, ter sido adiada.

oOo

O comandante da tropa do PR expôs a Ideli, de forma crua, algo que os "aliados" do governo só admitem na escuridão do anonimato: os mandachuvas do consórcio governista impuseram a Dilma uma derrota proposital.

Na versão de Blairo, o placar do Senado –36 a 31, mais uma abstenção— não reflete uma aversão ao indicado por Dilma, mas ao governo dela. "O que tivemos aqui não foi questão de aceitar ou não o nome de Bernardo Figueiredo. A rejeição foi um fato político, não algo pessoal."

"Todo mundo percebeu qual foi o jogo político", declara Blairo. Para ele, não resta ao governo senão "compreender o que está acontecendo no Senado e na Câmara". Sob pena de sofrer novas derrotas em temas ainda "mais relevantes para os interesses da União".

oOo

O partido de Blairo ocupa sete assentos no Senado. O líder jura que apenas um de seus "liderados" votou contra a indicação de Dilma para a agência de transportes. Algo de difícil comprovação, já que a votação foi secreta.

Blairo preocupa-se em enfatizar a posição de sua legenda desde que foi excluída do comando do Ministério dos Transportes: "Meu partido não está na base do governo, é independente", diz.

Acrescenta: "Mas, na indepndência, conseguimos entender o que é importante para o país. E o Bernardo Carvalho conhece o setor de transportes. Merecia ficar no cargo."

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor