PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Contra manobras, Ayres Britto abre julgamento com um aviso: há ‘advogados dativos’ a postos

Josias de Souza

02/08/2012 15h02

O presidente do STF, Carlos Ayres Britto, abriu o julgamento da ação penal do mensalão com uma espécie de aviso aos réus: há em plenário, de plantão, um grupo de "advogados dativos".

Significa dizer que, na falta de defensores regularmente constituídos pelos acusados, a "defesa técnica" será assumida pelos advogados convidados pelo Supremo.

Trata-se de uma vacina contra eventuais manobras protelatórias. Procedimento análogo já havia sido adotado em 2007, nas sessões em que o STF decidiu converter a denúncia do mensalão em ação penal, mandando os denunciados ao banco dos réus.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.