PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Sobre Delúbio, o ‘sonho’, a omelete e o cre-crec

Josias de Souza

02/08/2012 19h39

É direito inalienável de qualquer réu lutar pela sua absolvição. Mas Arnaldo Malheiros Filho, advogado de Delúbio Soares, parece exagerar na retórica. Recorda que seu cliente "sempre assumiu que deu dinheiro para custear despesas de campanha" de petistas e companheiros. Porém…

O doutor refuta em termos inusitados a acusação de que Delúbio reuniu-se em quadrilha com José Dirceu e Cia.. "Quadrilha é quando três ou mais pessoas se associam para cometer um crime. Eles se associaram em torno de um sonho, de um projeto de poder, de [um ideal de] mudar o Brasil."

O que o defensor de Delúbio disse, com outras palavras, foi que não se pode fazer omelete sem quebrar os ovos –versão culinária da máxima segundo a qual os fins justificam os meios. Moral: desconfie sempre de todo idealista de beira de fogão. Não se interessa pelo aperfeiçoamento da omelete. Quer mesmo é ouvir o barulhinho dos ovos quebrando. Gosta do crec-crec.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.