PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Obra de São Asfalto: Brasil joga e Senado age

Josias de Souza

26/06/2013 17h46

Com o ritmo ditado pelas ruas, o Legislativo brasileiro vive uma fase inusitada. Os congressistas ganharam a noção de tempo. Hoje, ontem foi há muito tempo. De costas para o Brasil X Uruguai, o Senado vota um projeto de lei do senador Pedro Taques (PDT-MT). A proposta torna a corrupção um crime hediondo. Coisa pautada por Renan Calheiros (PMDB-AL), denunciado no STF por corrupção passiva.

No Mineirão, 2 X 1. Jogo jogado. No Senado, prenúncio de goleada. Um discurso atrás do outro. Ressalvados os detalhes, todos a favor. Os senadores cuidam dos segundos. A besta-fera uivante mostrou que os minutos passam.

Amanhã, tudo pode voltar à corriqueira anormalidade. No momento, porém, um inusitado surto de normalidade se abate sobre Brasília. Nessa fase do ano, semana de São João, o Congresso costuma se autoconceder um recesso branco. Súbito, a vida tornou-se mais dura. Milagre de São Asfalto!

Atualização feita às 18h12 desta quarta (26): o Senado acaba de aprovar o projeto que torna a corrupção um crime hediondo. Votação simbólica. Deu-se a U-N-A-N-I-M-I-D-A-D-E. A matéria segue para a Câmara. Do lado de fora do prédio de Niemeyer, arma-se nova manifestação. A arquibancada informa que quer mais! No plenário, um grupo de senadores promete ficar de vigília enquanto durar o protesto. Segue o jogo.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.