PUBLICIDADE
Topo

FAB virou uma ‘casa da Mãe Joana’ com asas

Josias de Souza

05/07/2013 07h27

A Força Aérea Brasileira ganhou uma incômoda aparência. Com pouca força e cada vez mais brasileira, virou uma espécie de casa da mãe joana com asas. Além dos mandarins do Congresso, também o ministro da Previdência, senador licenciado Garibaldi Alves, usou jato da FAB com finalidades recreativas. Voou do Ceará para o Rio com o propósito de assistir ao triunfo da seleção brasileira no Maracanã.

As autoridades enviam o bom senso para os ares num instante em que virou moda cultuar o poder de mobilização dos jovens. Poder de mobilização é quase um paradoxo. Só faz mobilização quem não tem poder. Vai ficando demonstrado que o poder de fazer barulho na rua é poder nenhum. Os políticos estão tão ocupados em ouvir a voz do meio-fio que não têm tempo para o recato. Esquecem de maneirar.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.

Josias de Souza