PUBLICIDADE
Topo

Tratamento de Genoino pode ser feito na prisão

Josias de Souza

26/11/2013 18h09

Chegou ao STF o laudo da junta médica que examinou José Genoino a pedido do ministro Joaquim Barbosa. A íntegra está disponível aqui. Revela que a equipe de profissionais da UnB e do Hospital Universitário de Brasília concluiu que "não é imprescindível a permanência domiciliar fixa" para que a saúde do preso seja estabilizada. Em português claro: se assegurar ao preso a assistência adequada e os remédios necessários, a Justiça não precisa conceder ao preso Genoino o benefício da prisão domiciliar.

Munido desse laudo, o ministro Barbosa, presidente do Supremo, terá de decidir se defere ou não o pedido da defesa de Genoino para que ele migre do regime semiaberto para a prisão em casa. Coordenada pelo doutor Luiz Fernando Junqueira Júnior, a equipe que examinou o preso no sábado concluiu que ele tem uma "cardiopatia que não se caracteriza como grave".

Os médicos informaram também a Barbosa que Genoino é portador de hipertensão sistêmica. Varia de "leve a moderada". Pode ser domada por meio do uso continuado de remédio e comida com pouco sal. O preso também padece, segundo o laudo, de "distúrbio de coagulação". O controle requer exames periódicos para ajustar as doses do medicamento.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.

Josias de Souza