PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

PT se diz ‘diferente dos outros’ e pede dinheiro

Josias de Souza

12/08/2014 20h49

Nesta terça-feira (12), ao percorrer a caixa de e-mails, o repórter tropeçou numa mensagem do PT. Começa com um lero-lero: "O que diferencia o Partido dos Trabalhadores dos outros é, justamente, a sua história, a sua construção a partir de bases populares." E termina com uma mordida: "Faça a sua doação. É fácil, simples e você pode doar qualquer valor… A presidenta Dilma e o PT agradecem muito a sua colaboração." Segue-se o link que conduz à caixa registradora.

A iniciativa do PT é cenográfica e diversionista. É teatral porque pede doações de formiguinhas para uma caixa de elefante, orçada em R$ 298 milhões. É piada porque, se quisesse usar a internet a sério, o partido divulgaria em tempo real a contabilidade da campanha. Numa coluna, as doações do dia e os nomes dos doadores. Noutra, as despesas e as logomarcas dos fornecedores. Com isso, teria sido possível, por exemplo, farejar o caixa dois da sucessão de 2002.

A propósito, 2002 passou à história como o ano em que o extermínio do socialismo petista, antes gradual, assumiu proporções alarmantes. O PT protagonizou o caso mais dramático de flexibilização das fronteiras ético-ideológicas. À medida que foi atualizando o guarda-roupa —do macacão até o Armani—, Lula e seu partido deslizaram, quase sem sentir, para o outro lado. Súbito, acordaram de mãos dadas com Valérios, Valdemares, Sarneys e outros azares.

Na escrituração de 2002, Lula informou à Justiça Eleitoral que gastou R$ 21 milhões. Desse total, R$ 7 milhões teriam bancado "produções audiovisuais", também conhecidas como Duda Mendonça. Estouradas as delubianas arcas, verificou-se que a cifra era uma lorota. Só para a conta Dusseldorf, de Duda, Marcos Valério remetera ilegalmente para o estrangeiro R$ 10 milhões.

Com um histórico desses e a com a cúpula na cadeia, o PT ofende a inteligência alheia ao pedir doações sob o argumento de que sua história o "diferencia dos outros". Quem lê o e-mail da legenda fica tentado a gritar: "Fala séééééééééério!" Abaixo, a reprodução do e-mail do PT:

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.