PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Marina: ‘Dizem que acabei com Grande Família’

Josias de Souza

18/09/2014 05h36

Marina Silva reuniu-se na noite passada, no Rio, com cerca de 200 representantes do setor cultural. Ouviu 12 discursos com reivindicações e palavras de apoio. E fez um pronunciamento, transmitido ao vivo pela internet, no qual voltou a se queixar dos ataques que vem recebendo da campanha de Dilma Rousseff. Marina disse que, tomada pelo teor da propaganda da rival, ela não é uma pessoa, mas "um exterminador do futuro."

Marina ironizou: "Dizem que até a Grande Família acabou por culpa minha". O ator Marco Nanini, que fazia o chefe de família Lineu no programa que a Globo exibiu pela última vez na semana passada, estava na plateia de apoiadores de Marina.

Repetindo algo que dissera 48 horas antes, num encontro com artistas de São Paulo, Marina afirmou que, eleita, não hesitará em procurar Lula e FHC. Reiterou que ambos terão mais prazer em dialogar com ela do que com seus ex-tutores políticos. "Fernando Henrique foi tutelado pelo PFL. Lula, pelo PMDB. Será que não está na hora de acabar com isso?", indagou.

"Estamos vivendo a síndrome de Estocolmo", acrescentou Marina. "Eles se apaixonaram pelos sequestradores de seus sonhos. […] Já imaginaram o PSDB escalando os melhores para acabar com a inflação e o PT para a distribuição de renda? É uma aliança programática. Não dá para cada um continuar com um pedaço de estado para chamar de seu."

O encontro teve seu ápice numa apresentação improvisada do cantor e compositor Gilberto Gil. Ele compôs uma canção para a campanha de Marina. A peça será usada na propaganda televisiva. Carrega na letra uma mensagem que realça o respeito da evangélica Marina às pessoas que professam outros credos e aos incréus. Gil entoou música a capela (assista lá no alto).

Eis o que diz um trecho: "Marina, vou eu, votar na Marina, Marinar / Marina, vou eu, sonhar que a Marina vai chegar / Vai chegar para tomar conta da gente, e a gente vai cantar / Com a bênção de Jesus Nazaré e o axé de Oxalá / Com a fé de todo povo, todo crente, a razão de todo ateu / Eu que sou eu, ele que é ela / Ela quer você e eu / Marina, vou eu, votar na Marina, Marinar / Marina vou eu, sonhar que a Marina vai chegar / Vai chegar com sua pele morena, e o apelo popular…"

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.