PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Alta dos juros encerra fase do esconde-esconde

Josias de Souza

29/10/2014 22h14

Três dias depois da abertura das urnas, o Banco Central decidiu elevar a taxa de juros para tentar conter uma taxa de inflação que Dilma Rousseff passou toda campanha dizendo que estava sob controle. A decisão do BC marca o encerramento da temporada do esconde-esconde eleitoral.

O governo se autoimpôs uma meta de inflação de 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos. Sob Dilma, o índice sempre roçou o teto da meta, que é de 6,5%. Hoje, a inflação acumulada nos últimos 12 meses soma 6,75% —acima, portanto, do pé-direito.

O comunicado oficial não deixa dúvidas. Os juros subiram de 11% para 11,25% porque a situação econômica deterirou-se além do desejável desde 3 de setembro, data do último encontro da diretoria do BC.

"…Desde a última reunião, entre os outros fatores, a intensificação dos ajustes de preços relativos na economia tornou o balanço de riscos para a inflação menos favorável. À vista disso, o comitê considerou oportuno ajustar as condições monetárias de modo a garantir, a um custo menor, a prevalência de um cenário mais benigno para a inflação em 2015 e 2016", anota o documento.

Dilma reelegeu-se sem dizer ao eleitor o que faria para enfrentar problemas como o crescimento econômico medíocre, o déficit nas contas externas, a deterioração fiscal, a dívida crescente, os juros em alta, os investimentos em queda e as tarifas represadas. Chegou a hora de esclarecer que aquele Brasil fabuloso do horário eleitoral não existe.

As novidades serão informadas aos brasileiros em conta-gotas, de modo a evitar a sensação de estelionato eleitoral. As providências mais azedas virão em 2015.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.