PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

Renan quer abreviar calendário do impeachment

Josias de Souza

02/08/2016 16h44

Alan Marques/Folha

O senador Renan Calheiros telefonou para o ministro Ricardo Lewandowski na tarde desta terça-feira. Na conversa, o mandachuva do Senado manifestou ao presidente do STF o desejo de encerrar o julgamento do impeachment de Dilma Rousseff ainda no mês de agosto. O contato entre os dois ocorreu depois de um almoço em que Michel Temer manifestou aos principais caciques do PMDB no Senado seu incômodo com a possibilidade de o processo entrar pelos primeiros dias de setembro.

Almoçaram com Temer, além do próprio Renan, os senadores Eunício Oliveira, líder do PMDB, e Romero Jucá, articulador informal do Planalto. Também estavam à mesa os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo), que saiu antes da sobremesa. Tratou-se da pauta de votações do Senado, que inclui o impeachment. A certa altura, Temer reiterou aos correligionários a pregação segundo a qual gostaria de comparecer à reunião do G20, na China, já na condição de presidente efetivo da República. Algo que só poderia fazer se o impeachment for sacramentado até o fim de agosto.

No último final de semana, o STF divulgara um calendário para o impeachment. O julgamento começaria no dia 29 de agosto e se estenderia até 2 de setembro. O blog conversou com Eunício Oliveira. O líder do PMDB disse que cabe a Lewandowski presidir as sessões em que o destino de Dilma será selado. Mas a fixação do calendário seria uma prerrogativa do Senado. "Já estava acertado que o início seria no dia 24 ou 25 de agosto, terminando no dia 29", disse.

Prevalecendo esse entendimento, a vontade de Temer será atendida.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.