PUBLICIDADE
Topo

Marina chama decreto de Temer de ‘negociata’

Josias de Souza

26/08/2017 02h12

Em vídeo veiculado na internet (veja acima), a ex-senadora Marina Silva chamou de "negociata" o decreto assinado por Michel Temer na quarta-feira, extinguindo a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca). Trata-se de uma área de cerca de 47 mil quilômetros quadrados entre o Pará e o Amapá. Embora traga "cobre" no nome, é rica especialmente em ouro. Estava fechada à mineração havia 30 anos. Agora, poderá ser explorada pela iniciativa privada. "Antes, a gente fazia decreto para criar unidades de conservação e terra indígena, para proteger os recursos naturais", disse Marina. "Agora, desde 2014, estão fazendo decretos para acabar com aquilo que foi criado nos governos anteriores".

Candidata derrotada à Presidência da República em 2014, Marina sustentou que o decreto editado pelo presidente é parte da retribuição prometida aos deputados que ajudaram a enterrar no plenário da Câmara a denúncia em que a Procuradoria acusou Temer de corrupção. Por trás da votação, acusou Marina, "havia grandes negociatas". Além da distribuição de cargos e verbas, "também havia uma negociata de entregar as terras da Amazônia para a grilagem", ela acrescentou.

Ex-ministra do Meio Ambiente no governo Lula, ambientalista respeitada dentro e fora do país, Marina falou em timbre de convocação: "Precisamos nos mobilizar e mostrar para eles que a Amazônia é nossa."

Coelho Premido pela péssima repercussão do decreto presidencial que autorizou a exploração mineral num pedaço da Amazônia do tamanho do Estado do Espírito Santo, o ministro Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) também pendurou um vídeo na internet (veja abaixo). Nele, afirma que a reserva liberada por Temer não é ambiental, mas mineral. Segundo o ministro, a exploração autorizada pelo presidente não afetará as áreas indígenas e de floresta. Para os ambientalistas, isso é lorota, pois não haveria como fazer mineração numa área que estava sob proteção sem afetar os índios e a floresta ao redor.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.