Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Bolsonaro introduz o imponderável no 1º debate

Josias de Souza

09/08/2018 05h01

Vai ao ar na noite desta quinta-feira, na TV Bandeirantes, o primeiro debate presidencial de 2018. A ausência de Lula e o nanismo de Alckmin fizeram desaparecer o pano de fundo que decorou o estúdio da emissora nas últimas seis disputas presidenciais: a polarização tucano-petista. Desfeito momentaneamente o velho Fla-Flu, o centro das atenções tende a ser Bolsonaro. Novidade com cheiro de naftalina, o líder das pesquisas é um típico político brasileiro —grosso modo falando. Por isso, seu protagonismo injeta no debate o imponderável. Se for cutucado com o pé, Bolsonaro vai morder.

A corrida presidencial está envolta numa conjuntura que estimula o debate. Três contingências eletrificam a atmosfera: 1)Quem dita o rumo da disputa é o eleitor sem candidato. A dois meses da eleição, o pedaço desalentado do eleitorado soma um terço. Coisa inédita. 2) Caiu a taxa de marquetagem. A Lava Jato enxugou o caixa dois; 3) Com Lula na cadeia, não há candidatos favoritos na praça. Quem quiser conquistar a poltrona de presidente da República terá de molhar a camisa.

Alckmin tem todas as razões para alvejar os calcanhares de vidro de Bolsonaro. O capitão rouba-lhe votos até em São Paulo, berço do tucanato. O problema é que o ataque nunca foi o forte do candidato tucano. E a defesa passou a ser o seu ponto fraco. Alckmin toca trombone sob um imenso telhado de vidro. Constrangeria Bolsonaro se tivesse a oportunidade de inquiri-lo sobre temas como economia, saúde e educação. Mas se arriscaria a ouvir uma réplica sobre Dersa, Rodoanel e Odebrecht.

Sobre o Autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o Blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.