Blog do Josias de Souza

Zonzos, PT e PSDB repetem velhos equívocos

Josias de Souza

A cena mais constrangedora de uma peça de teatro é aquela que os atores deixam de executar antes de serem eliminados do espetáculo. Empurrados para fora do palco de 2018 por Jair Bolsonaro, PT e PSDB têm dificuldades para reencontrar o rumo. Os dois partidos tentam se levantar repetindo velhos erros. O tucanato briga consigo mesmo. E o petismo exercita sua lulodependência.

O habitat natural do PSDB, como se sabe, é o muro. Mas há agora um movimento de descida. Só que de lados diferentes. Um pedaço do ninho quer descer do lado em que se encontra Bolsonaro. O outro, do lado da oposição. Quanto ao PT, o destino da legenda será definido na cadeia de Curitiba.

No PSDB há uma briga entre criatura e criador. João Doria, vitorioso em São Paulo, empurra o partido para o colo de Bolsonaro. Alckmin, derrotado nacionalmente, tenta se segurar no comando da legenda e ensaia timbre de opositor. No PT, os poucos defensores de uma autocrítica descobrem que, como sucede desde a fundação do partido, Lula pensa primeiro nele. E depois, novamente nele. Tucanos e petistas estão zonzos. Bolsonaro agradece.