Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Blog concede férias coletivas aos seus leitores

Josias de Souza

2007-01-20T19:01:30

07/01/2019 01h30

Uma boa e uma má notícia. Primeiro, a boa: atento ao desejo do capitão Bolsonaro de acabar com a Justiça do Trabalho, o signatário do blog decidiu reagir. Antecipando-se ao extermínio do que ainda resta da era Vargas, o repórter concede férias coletivas aos seus 11 leitores —eram 13, mas dois desistiram.

Agora, a má notícia: como ainda não descobriu uma maneira de dar férias também às suas dívidas, o repórter voltará à realidade em 15 dias. A tempo de acompanhar a posse do Congresso seminovo. Aproveitará a ausência forçada de duas semanas para ajustar suas preferências aos novos tempos.

Como o intervalo é curto, o repórter evitará grandes deslocamentos. Transitará apenas entre o que há de mais essencial no alfabeto no intervalo entre o 'B' de Bolsonaro e o 'C' de capitão. Para ouvir: Beethoven e Cole Porter. Para beber: beaujolais e café. Para espairecer: bicicleta e cadeira (de balanço!). Para reler: Bandeira e Cervantes.

Se sobrar tempo, o repórter evoluirá para os básicos situados na trincheira do 'M' de militares: Miles Davis para os tímpanos, Marguerita para o fígado, mar para o espírito e Machado de Assis para a alma. No limite, uma visita ao Masp. Ou à mãe de santo.

Até a volta!

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.