Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Surge Araujismo, versão tropical do Macarthismo

Josias de Souza

2005-03-20T19:23:50

05/03/2019 23h50

Surgiu em Brasília, no Ministério das Relações Exteriores, o Araujismo. É uma versão tropical do Macarthismo. Assim como Joseph McCarthy deu nome à era que, entre os anos 40 e 50, obrigou muitos talentos dos Estados Unidos a viverem na semiclandestinidade no seu próprio país, o chanceler Ernesto Araújo personifica no Itamaraty uma caça às bruxas que constrange a diplomacia brasileira.

O Machartismo era uma inquisição anticomunista, que enxergava almas soviéticas enterradas dentro de americanos de aparência supostamente normal. Vivia-se, então, sob a lógica bipolar da Guerra Fria. O Araujismo é menos lógico e mais complexo. Trata-se de um movimento pós-globalista e pré-falimentar. Vinha produzindo vítimas na surdina desde janeiro. Mas começa a perder o recato.

O embaixador Paulo Roberto de Almeida foi exonerado pelo chanceler Ernesto Araújo do cargo de presidente do Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais. O afastamento se deu depois que Paulo Roberto republicou num blog pessoal artigos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do ex-ministro  Rubens Ricúpero com críticas ao Itamaraty. Ele reproduziu também artigo do próprio chanceler Araújo rebatendo os textos de FHC e Ricúpero. Fez um convite à reflexão.

A assessoria de Ernesto Araújo alegou que a cabeça de Paulo Roberto foi à bandeja porque a maioria das chefias do Itamaraty está sendo trocada. Esse processo de troca de chefias acontece sem muita explicação, porque o caçador de bruxas não precisa explicar nada. Basta apontar o dedo e exclamar: "É uma bruxa, substituam." Noutros países, a caça às bruxas caiu em desuso. Ou no ridículo. No Ministério das Relações Exteriores do Brasil, ela está em expansão. O Araujismo cresce na proporção direta do apequenamento da diplomacia brasileira. Quem é diplomata e tem opinião própria, começa a se abaixar para fugir do dedo do caçador de bruxas.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o Blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.