Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Ministro suspeito envelhece a gestão Bolsonaro

Josias de Souza

2007-03-20T19:20:30

07/03/2019 20h30

Jair Bolsonaro especializa-se na arte de armar emboscadas para si mesmo. Ordenou a Sergio Moro, ministro da Justiça, que acionasse a Polícia Federal para investigar o caso das candidaturas laranjas do seu partido, o PSL. Simultaneamente, manteve na pasta do Turismo um dos personagens mais enrolados no escândalo do laranjal, o ministro Marcelo Álvaro Antônio. A dicotomia deu à luz um paradoxo: a defesa do ministro do Turismo busca no Supremo Tribunal Federal proteção contra a curiosidade da polícia do ministro da Justiça e do Ministério Público.

A situação de Marcelo Antônio é cada vez mais precária. Surgiu em Minas Gerais uma personagem, Zuleide Oliveira, que acusa diretamente o ministro do Turismo de tê-la convidado para ser uma candidata-laranja do PSL nas eleições passadas. Nessa versão, a intenção de desviar verbas do fundo partidário foi explicitada no convite. A Polícia Federal de Sergio Moro se equipa para interrogar a denunciante.

Simultaneamente, o investigado Marcelo Antônio renova no Supremo o pedido para que a encrenca seja exportada de Minas Gerais para Brasília. Ele alega que dispõe do velho e bom foro privilegiado. O ministro Luiz Fux já decidiu que o escudo não vale para o laranjal. Mas o auxiliar de Bolsonaro voltou à carga. Pede que seu recurso seja julgado pelo plenário do Supremo. Marcelo Antônio virou uma caricatura de si mesmo. Faz o que pode para travar investigações que ele mesmo exalta como vitais para provar sua hipotética inocência.

O governo Bolsonaro tem 22 ministros. Sete ostentam algum tipo de suspeição. Isso seria deplorável em qualquer circunstância. Mas o convívio com a interrogação moral torna-se um escárnio num governo que é comandado por um presidente que se elegeu enrolado na bandeira da ética. No caso de Marcelo Antônio, cuja biografia se liquefaz como sorvete no Sol, ao mantê-lo na poltrona de Ministro do Turismo, Bolsonaro transforma o derretimento de um ministro num processo de envelhecimento precoce de um governo que começou faz dois meses.

– Atualização feita às 22h21 desta quinta-feira (7/03): A assessoria do ministro Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) informou que ele mandou que seus advogados desistam do recurso protocolado no STF.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o Blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.