Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Governo mal começou e já pede reforma ministerial

Josias de Souza

2005-04-20T19:19:32

05/04/2019 19h32

Uma pessoa que não sabe nadar não se afoga por cair na água. Ela morre afogada por permanecer lá. Prestes a completar cem dias na Presidência, Jair Bolsonaro comanda uma equipe ministerial que clama por uma reforma. É isso mesmo. O governo mal começou e já convive com a necessidade de uma reforma ministerial. Um pedaço do ministério naufraga num mar de incompetência e suspeição. Como Bolsonaro demora a promover substituições que parecem óbvias, sua autoridade afunda junto com seus ministros precários.

Em café da manhã com jornalistas, Bolsonaro sinalizou a intenção de trocar o ministro Ricardo Vélez, da Educação, na segunda-feira. Sobre o ministro Marcelo Antonio, do Turismo, enrolado no escândalo do laranjal do PSL, o presidente disse que vai aguardar o relatório da Polícia Federal para decidir o que fazer. Bolsonaro sabe que já deveria ter substituído esses dois ministros e outros. Mas ele subverte até o brocardo. É como se o presidente recitasse para si mesmo, defronte do espelho: Nunca deixe para fazer amanhã o que você pode deixar de fazer hoje.

Num evento com servidores do Planalto, Bolsonaro pediu desculpas pelas "caneladas". Ele declarou, entre risos: "Não nasci para ser presidente, nasci para ser militar." Nem precisava dizer. Percebe-se de longe que o capitão não está preparado para a correnteza da Presidência. Ele disse que olha para Deus e pergunta: "Meu Deus, o que eu fiz para merecer isso? É só problema." Mas Bolsonaro acha que tem como "mudar o Brasil".

Antes de modificar o país, Bolsonaro precisa modificar a si mesmo. Pouco depois de tomar posse, o presidente dissera que não hesitaria em usar sua caneta Bic diante da necessidade de trocar ministros. Essa caneta, que nomeou incompetentes e suspeitos, sumiu. Bolsonaro precisa encontrá-la urgentemente. De resto, na hora de nomear substitutos em meio ao naufrágio, convém não confundir jacaré com tronco. Melhor não se agarrar dessa vez a gente como o guru Olavo de Carvalho.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o Blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.