Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Suspeição de Moro ganhou ares de beatificação

Josias de Souza

2024-06-20T19:21:46

24/06/2019 21h46

Gilmar Mendes colocou o Supremo numa enrascada ao surfar o caso das mensagens trocadas entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol. O ministro achou que seria uma boa ideia devolver à pauta da Segunda Turma um habeas corpus que guardava na gaveta havia seis meses. Nele, a defesa de Lula pede a suspeição de Moro, a anulação do caso do tríplex e a libertação do presidiário petista. Inicialmente marcado para esta terça-feira, o julgamento subiu no telhado.

Não é preciso que um hacker invada o celular de Gilmar para saber o que o ministro pensa sobre a Lava Jato. Diante das lentes da TV Justiça, Gilmar já se referiu aos procuradores de Curitiba como "gentalha", "gente desqualificada", "despreparada", "covarde", "gângsteres", "cretinos" e "infelizes". Acusou-os de integrar "máfias, organizações criminosas." Disse que "força-tarefa é sinônimo de patifaria."

Foi movido por esses conceitos que Gilmar enxergou nas mensagens que expuseram a cumplicidade entre Moro e Dallagnol uma oportunidade a ser aproveitada. Apressou-se em dizer que provas obtidas de forma ilícita podem ser usadas em benefício de condenados injustamente. O diabo é que Moro e os procuradores inocularam nas tais provas o vírus da dúvida. As mensagens podem ter sido adulteradas, eles alegam.

É contra esse pano de fundo que Lula gostaria de arrancar do Supremo a anulação da sentença do tríplex. Deseja-se enterrar o elevador, a cozinha de luxo, a sauna e outros confortos que a OAS instalou no apartamento do Guarujá. Pede-se que sejam ignorados também o TRF-4 e o STJ. Tudo isso a cinco dias de uma manifestação de rua em defesa da Lava Jato. De repente, o que parecia oportunidade para desbancar um ex-juiz, ganhou a aparência de um processo de beatificação de Sergio Moro.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.