Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Câmara só deve encerrar votação da Previdência após as férias, admite líder

Josias de Souza

2002-07-20T19:14:15

02/07/2019 14h15

O deputado Elmar Nascimento, líder do DEM, já admite que a Câmara só deve concluir o processo de votação da reforma da Previdência após o recesso parlamentar, no segundo semestre. "Sempre achei muito difícil votar antes do recesso. Hoje, considero factível votar na comissão especial. Mas, para ser bem realista, acho uma forçação de barra dizer que dá para concluir os dois turnos no plenário da Câmara antes do recesso."

Colega de partido de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, Elmar declarou que é preciso levar em conta dois aspectos: 1) "A bancada da oposição está decidida a atrapalhar. Experiente, sabe como fazer isso"; 2) "Não existe uma base do governo coesa. O que há são partidos dispostos a aprovar a reforma. Quando se define uma estratégia, uns concordam e outros não concordam. É meio bagunçado, falta coesão."

No momento, o déficit de coesão se manifesta justamente no PSL, partido de Jair Bolsonaro. Em nome da celeridade, as legendas pró-reforma haviam abdicado da prerrogativa de apresentar na comissão especial emendas à proposta do relator tucano Samuel Moreira. Entretanto, o partido do presidente ameaça quebrar o compromisso para propor condições de aposentadoria mais vantajosas para a corporação policial. Quanto mais emendas, maior a possibilidade de obstrução da bancada oposicionista.

O recesso parlamentar começa daqui a duas semanas, em 18 de julho. Como se trata de uma emenda à Constituição, a reforma previdenciária precisa ser aprovada em dois turnos antes de ser enviada ao Senado. Na previsão do líder do DEM, os deputados podem conseguir, no máximo, concluir a votação em primeiro turno antes das férias. "O segundo turno ficaria para depois do recesso", disse Elmar. Para que isso ocorra, seria imperioso concluir a análise na comissão especial nesta semana. Do contrário, ficariam para o segundo semestre os dois turnos da votação em plenário, não apenas o segundo.

Elmar realça que o regimento da Câmara contém regras que favorecem a obstrução. Essas regras já favoreciam o bloqueio dos trabalhos legislativos quando havia na Casa meia dúzia de partidos. Hoje, com 28 legendas representadas na Câmara, o espaço para criar entraves é ainda maior. De resto, mesmo os partidos pró-reforma têm dúvidas quanto ao texto final do relator, que vem à luz na tarde desta terça-feira.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.