Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Blog inicia recesso branco para contactar bases

Josias de Souza

22/07/2019 03h44

O blog entrará em recesso por duas semanas. Recesso branco, como o dos parlamentares. A exemplo do Congresso, o blog permanecerá aberto, mas sairei em férias informais, para visitar as bases. Busco resposta para uma dúvida existencial: sou membro da "mídia golpista" ou um rematado "comunista"?

Agora é Jair Bolsonaro quem acusa a imprensa de perseguição. Para o capitão, os repórteres "morrem de saudades do Lula". Por isso, "distorcem" suas declarações, tratando-o com evidente "má-fé". As palavras do presidente alimentam os escorpiões interiores dos seus seguidores.

Os apologistas mais venenosos de Bolsonaro percorrem a internet à procura de encrenca. As ferroadas me chegam por todas as caixas de entrada —nos comentários do blog, no e-mail, no WhatsApp, no Facebook, no Twitter. Mandam-me para Cuba, para a Venezuela. Ou pior: "Vai à…"

Sempre imaginei que eu fosse apenas um jornalista. Mas dizem que sou outras coisas. O sufixo é o mesmo: "ista". O que muda é a serventia. Nos últimos anos, o petismo chamava-me de "golpista". Agora, o bolsonarismo tacha-me de "comunista". Daí a dúvida existencial.

Petistas e bolsonaristas brigam também entre si. A disputa ganha um quê de briga de pátio de colégio. A tribo do capitão diz que o PT roubou no mensalão e no petrolão. A turma do "Lula Livre" aponta para Flávio Bolsonaro. E pergunta: "Cadê o Queiroz?" Guardadas as proporções, é como se os fatos dessem razão aos dois lados.

Enquanto os fanáticos se odeiam em praça pública —ou nas redes sociais, que muitos acreditam ser a mesma coisa— cabe à imprensa cumprir o papel de imprensar, expondo a hipocrisia generalizada. Para isso, não é preciso odiar ninguém. Basta amar o país.

A desintoxicação do recesso branco servirá para potencializar a conexão do repórter com o interesse público. Quanto aos adoradores dos defeitos alheios, espera-se que abram os olhos. Sob pena de acabarem arrancando as próprias carótidas, chupando o próprio sangue, como vampiros de si mesmos.

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.