Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Após usufruir do mel, Bolsonaro foge das abelhas

Josias de Souza

21/08/2019 21h52

Jair Bolsonaro comete um grande equívoco ao dizer que foi eleito para "interferir mesmo" em órgãos como a Receita e a Polícia Federal. Se não fizesse isso, seria "um banana", disse o presidente. Ao vestir a faixa presidencial, Bolsonaro teve o vislumbre das dádivas que o mundo proporciona a alguém que sobe do baixo clero parlamentar para o Planalto. Foi como se enfiasse o dedo num favo de mel. De repente, sente a necessidade de fugir das abelhas.

Se dependesse das boas intenções contidas nas falas de Bolsonaro, o Brasil estaria no paraíso. O grande problema é que a realidade costuma estragar as coisas. Bolsonaro não foi eleito para reformar o Coaf e intervir em órgãos de controle. Ele faz isso pelas piores razões. Move-se para proteger o filho Flavio Bolsonaro, que está sob investigação. No limite, deseja proteger a si mesmo.

Há na Receita uma auditoria sobre a primeira-dama Michelle Bolsonaro, que recebeu repasse de R$ 24 mil do "faz-tudo" Fabrício Queiroz. Bolsonaro disse que era pagamento de parte de um empréstimo de R$ 40 mil. Não declarou ao Fisco. Não exibiu extratos. Nada. Faria um bem à sua reputação  se explicasse as coisas.

No momento, Bolsonaro passa por um teste que definirá o futuro do seu governo. O capitão precisa provar ao país que há um presidente da República por trás da faixa presidencial. Não vai conseguir atingir esse objetivo fazendo intervenções em órgãos fiscalizadores. Ao justificar o injustificável, Bolsonaro diz que não admite fazer o papel de um presidente banana. Pior seria se ganhasse a aparência de banana podre.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.