Mais informação com menos tempo de leitura
Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

Carluxo defende as ‘candidaturas independentes’

Josias de Souza

09/10/2019 19h06

Em meio à escalada das desavenças entre Jair Bolsonaro e seu partido, o PSL, o vereador carioca Carlos Bolsonaro defendeu a adoção de "candidaturas independentes" como condição para a restauração da decência. Carluxo é o único membro do clã Bolsonaro que não está filiado ao PSL. Pertence aos quadros do PSC.

Expressando-se num idioma muito parecido com o português, o filho Zero Dois do presidente da República registrou sua opinião nas redes sociais. A manifestação vai reproduzida abaixo, no dialeto do autor, sem correções:

"Se quisermos uma país decente, independentemente do que acontecendo, teríamos que ter candidaturas independentes, assim 99% de quem causa problema não estaria atrapalhando o desenvolvimento fingindo incorformismo por uma fala! Só que aqui é Brasil e está tudo amarrado! Boa sorte!"

A candidatura avulsa —ou "independente"— frequenta o sonho de muitos políticos. Mas o que fará do Brasil um país decente é o extermínio da indecência, não a possibilidade de candidaturas à margem das estruturas partidárias.

O problema é que, em matéria de costumes políticos, a dinastia Bolsonaro parece mais próxima do problema do que da solução. O que leva o patriarca da primeira-família a se indispor com o PSL e seu comandante, o deputado Luciano Bivar, não é a preocupação com a restauração da ética, mas a única invenção humana com características geniais: o dinheiro (pode me chamar de fundo partidário).

Se estivesse preocupado com a decência, Carluxo acionaria sua influência para pedir ao pai que demitisse o denunciado Marcelo Álvaro Antônio do Ministério do Turismo. Rogaria ao irmão Flávio Bolsonaro que desistisse da liminar que suspendeu o processo que corria contra ele por peculato e lavagem de dinheiro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.