Topo
Blog do Josias

Blog do Josias

PSL coloca Jair Bolsonaro numa camisa de força

Josias de Souza

18/10/2019 20h14

Há diversas modalidades de maluco no mundo. Jair Bolsonaro é do tipo que não aguenta viver em situação de normalidade por muito tempo. Ele costuma se recolher a um mundo de pesadelos. Ao dar uma de maluco com o seu próprio partido, Bolsonaro transformou o PSL num pesadelo do qual será difícil acordar. PSL agora significa Partido do Sanatório de Loucos.

Bolsonaro comprou briga com um profissional do ramo partidário. Luciano Bivar, o chefão do partido, administra o PSL como um cartório. Em reação à investida de Bolsonaro, Bivar transformou a legenda momentaneamente num sanatório para tratar de Bolsonaro e do seu grupo. O presidente da República foi submetido a uma imobilização muito parecida com uma camisa de força. E o grupo de Bolsonaro recebe tratamento de choque.

A direção do sanatório tomou três providências. Numa, suspendeu cinco deputados leais ao presidente, impedindo que voltem a assinar listas para colocar o Zero Três Eduardo Bolsonaro na liderança do partido na Câmara. Noutra, empurraram para dentro do diretório nacional 52 novos membros, transformando a maioria pró-Bivar numa muralha que Bolsonaro terá dificuldade de transpor se quiser tomar o controle da legenda. Num terceiro movimento, o PSL decidiu se equipar para afastar os filhos de Bolsonaro —Eduardo e Flávio—do comando da legenda em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Bolsonaro e seu grupo analisam a hipótese de recorrer à Justiça. Afora o caminho judicial, restaram outras duas alternativas ao presidente: negociar uma composição com os malucos rivais ou trocar de partido -o que no Brasil significa apenas trocar de problema. Por ora, a briga continua. Estão todos de olho na chave do cofre, porque maluco partidário não rasga dinheiro. Um lado acusa o outro de desonestidades constrangedoras. A plateia já não consegue distinguir quem é quem.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na ''Folha de S.Paulo'' (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro ''A História Real'' (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de ''Os Papéis Secretos do Exército''.

Sobre o blog

A diferença entre a política e a politicagem, a distância entre o governo e o ato de governar, o contraste entre o que eles dizem e o que você precisa saber, o paradoxo entre a promessa de luz e o superfaturamento do túnel. Tudo isso com a sua opinião na caixa de comentários.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor