Blog do Josias de Souza

Categoria : Secos & Molhados

‘Não era nada disso!’, diria Tancredo para Aécio
Comentários 71

Josias de Souza

A caminho da sexta cirurgia, aquela que o levaria à morte, privando-o de assumir a Presidência da República, Tancredo Neves disse para Aécio Neves: “Eu não merecia isso!”

Vivo, Tancredo poderia repetir o mesmo comentário para o neto, agora um senhor de 57 anos, enroscado em oito enredos penais. A velha raposa talvez emendasse uma segunda frase: “Não era nada disso!”

O barulhinho que se ouve ao fundo é o som de Tancredo se revirando no túmulo.


Andrea, irmã de Aécio é fichada e presa em MG
Comentários 7

Josias de Souza

Presa por ordem do Supremo Tribunal Federal, Andrea Neves, irmã do senador Aécio Neves (PSDB-MG), deu entrada nesta quinta-feira no sistema prisional mineiro.

Antes de conhecer sua nova hospedaria, o Complexo Penitenciário Feminino Estevão Pinto, em Belo Horizonte, Andrea vestiu um traje alaranjado e posou para fotos de identificação.

Andrea deixou de ser a operadora de um um dos políticos mais influentes da República. Tornou-se a prisioneira número 721032. Ou, por outra, virou um símbolo chocante do ponto de decadência moral a que chegou Aécio Neves, um presidente da República que o Brasil livrou-se de ter.


Gilmar X Lava Jato: ‘O rabo abanando cachorro’
Comentários 19

Josias de Souza

A força-tarefa da Lava Jato pendurou nas manchetes uma nova denúncia contra José Dirceu. Fez isso no dia em que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal julgará um pedido de liberdade do grão-petista. O procurador Deltan Dellagnol, coordenador da Lava Jato, disse não ter a pretensão de influenciar a decisão da Suprema Corte. O ministro Gilmar Mendes não engoliu: “Como se a gente… É o rabo abanando o cachorro. Se eles imaginam que vão constranger o Supremo, o Supremo deixava de ser Supremo.”


Governo dá como certo um adiamento no TSE
Comentários 63

Josias de Souza

Nelson Rodrigues ensinou que a dúvida é autora das insônias mais crueis. Ao passo que, inversamente, uma boa e sólida certeza vale como um barbitúrico irresistível.

Na noite passada, os repórteres cutucaram Michel Temer. Queriam arrancar dele um comentário sobre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral de marcar para terça-feira o início do julgamento do processo que pode levar à cassação do mandato presidencial.

“Marcou já? Ótimo. Vamos aguardar”, disse Temer, sem franzir o cenho. Deve-se a calma do presidente à certeza que se disseminou no Planalto segundo a qual o julgamento pode até começar na semana que vem. Mas não terminará tão cedo.